Como é o processo de congelamento de alimentos

O congelamento de alimentos crus ou já prontos é uma prática necessária! Nos dias de hoje, é impossível sair de casa várias vezes na semana para fazer compras de supermercado e hortifruti. O mais comum é comprar uma quantidade de alimentos suficiente para mais ou menos duas semanas e, com isso, você se vira para preparar almoço e jantar todos os dias.

Congelamento de alimentosPorém, a perda de verduras, legumes e frutas corresponde à média de 5% a 10% do que você compra. Faça a conta no fim do mês, você ficará surpreso com o desperdício! E por outro lado, vai perceber a economia que conseguirá fazer.

Muitas pessoas ainda tem restrição aos alimentos congelados, por não gostar do sabor após o descongelamento ou até mesmo por não saber o que pode ou não ser congelado. Mas a verdade é: você precisa conhecer as vantagens de se congelar alimentos!

Primeiramente, é importante entender o processo de congelamento:

A temperatura é uma das variáveis que determina a deterioração dos alimentos e o crescimento de microrganismos.  Em épocas quentes, as frutas, verduras, legumes, carnes duram menos tempo, mesmo na geladeira. Por outro lado, a temperatura baixa é um aliado para a conservação dos alimentos, porque retarda ou até interrompe o processo metabólico. Além dos microrganismos, os alimentos também sofrem a ação de enzimas, que continuam atuando mesmo após congelado. Preparar os alimentos antes de congelar, inibe a ação das enzimas, garantindo uma conservação por mais tempo que o alimento fresco ou cru.

Quanto mais rápido, melhor será o processo de congelamento. Então, assim fica fácil! O congelador da geladeira conserva os alimentos entre -2°C e -5°C e demora demais a congelar completamente o alimento. Portanto, não é o mais adequado. Além do sabor ficar ruim, o tempo de validade também será consideravelmente reduzido.

CongeladosPor outro lado, o freezer é um grande aliado na cozinha! A temperatura no seu interior fica entre -12°C e -18°C e, assim, promove o congelamento total do alimento em um tempo menor e garante uma durabilidade maior também.

Agora, o processo industrial é bem mais avançado e conta com equipamentos específicos para ultracongelamento. Este método garante uma validade ainda maior que o freezer, além de conservar inalterado o sabor, aroma, o aspecto físico e, o mais importante, as propriedades nutricionais dos alimentos. Isso ocorre porque o congelamento é tão rápido, que minimiza drasticamente a criação dos cristais de gelo dentro dos alimentos.

Conheça as refeições prontas supercongeladas da Casa Deguste, produzidas por meio do mais moderno processo de ultracongelamento, clicando aqui.

Por que os congelados não tem o mesmo sabor da comida fresca?

Na verdade, isso depende do processo de congelamento. Como expliquei anteriormente, se o congelamento for realizado lentamente, realmente o sabor ficará péssimo, ou melhor, aguado! Isso acontece porque à medida que o alimento vai sendo congelado, criam-se cristais de gelo no seu interior. As células do alimento se rompem no processo de congelamento e o seu estado físico é, consequentemente, alterado. Quando você faz o descongelamento, todos aqueles cristais de gelo formados no interior do alimento passam a fazer parte do seu tempero e daí, o preparo não fica tão saboroso.

É importante também entender que aqueles cristais de gelo que aparecerem em cima dos alimentos NÃO são os grandes vilões! Claro que interfere no sabor, mas qualquer produto colocado no freezer vai criar cristais de gelo como uma “capa protetora”. O que prejudica, de fato, são os cristais no centro do alimento, que podem representar uma área muito maior que a superfície externa.

Cristais de gelo

Agora que você entende um pouco mais sobre o processo de congelamento, experimente seguir essas recomendações!

Curiosidade:

Desperdício de alimentos

Desperdício de alimentos

No Brasil, desperdiçamos cerca de 26 milhões de toneladas de alimentos por ano, o que poderia alimentar 35 milhões de pessoas! Faça a sua parte. Não desperdice o que você tem em casa. Congele o que dá, reaproveite o que pode e descarte somente o que é, de fato, lixo!

Obs: Todas as imagens usadas neste post foram retiradas de sites de busca.